​Prefeito cobra Samed por suspensão de atendimento a servidores

0
97

Em encontro realizado nesta terça-feira (07/03), no Paço Municipal, o prefeito José Luiz Monteiro demonstrou sua insatisfação com o grupo Samed, que descumpriu o contrato firmado com a Prefeitura ao suspender os atendimentos marcados por servidores arujaenses que utilizam o convênio de saúde.

A empresa alegou que a suspensão ocorreu em virtude de a Prefeitura não ter comunicado previamente em qual data seria efetuado o pagamento relativo ao mês. Segundo o prefeito, porém, não há absolutamente nenhuma pendência e a Samed não agiu de acordo com o quê prevê o contrato, provocando grandes transtornos às pessoas que não puderam ser atendidas.

“Vocês precisam cumprir o contrato. Imagina a situação dessas pessoas que gastaram tempo e dinheiro para irem ao médico e não foram atendidas por causa dessa suspensão”, disse Monteiro aos representantes da Samed. “Isso fora o perigo causado à saúde, uma vez que se elas marcaram uma consulta, é porque precisam ser examinadas e acompanhadas”, completou.

Os vereadores Sebastião Vieira de Lira (Paraíba Car), Reynaldo Gregório Junior (Reynaldinho) e Rogério Gonçalves Pereira (Rogério da Padaria) participaram da reunião e foram contundentes ao cobrarem que a empresa respeite as normas contratuais.

“Recebemos muitas reclamações lá na Câmara por causa disso e a nossa posição é que a empresa e a Prefeitura entrem num acordo para que as pessoas que precisam do serviço não sejam prejudicadas”, afirmou Rogério da Padaria.

A reunião também teve a participação do chefe de Gabinete, Joncy Silva, e do secretário de Assuntos Jurídicos, Ricardo Moscovich, que se dispuseram a entrar em um acordo com a empresa desde que o contrato seja 100% respeitado, sem que a suspensão dos serviços se repita.

Outra exigência apresentada pelos secretários é que a empresa indenize as pessoas que arcaram com custos médicos e com exames, além de remarcar com urgência novas consultas para os prejudicados.

A reunião foi organizada pela Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos com o objetivo de esclarecer e encontrar soluções para a situação.

Acordo

Representando a Samed, o gestor executivo Paulo Fascina, a gerente administrativa Norma Sousa Barros e o advogado Leandro Marrano afirmaram que a empresa não pretende encerrar o vínculo com a Prefeitura. Pelo contrário, pretendem entrar em acordo e continuar atendendo os arujaenses.

“Prestamos serviço à Prefeitura há 96 meses e não queremos encerrar o contrato”, declarou Paulo Fascina.​

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui