Circuito Sesc de Artes movimenta Praça dos Eventos em Poá

0
15
Circuito foi uma grande oportunidade para população acompanhar as apresentações de diversos grupos
Poá recebeu neste domingo (15/4) o Circuito Sesc de Artes. A atividade foi realizada na Praça de Eventos e contou com diversos espetáculos de circo, dança, performances, teatro, música, atividades literárias e realidade virtual.
“Ficamos muito felizes por receber o Circuito Sesc de Artes. É um evento maravilhoso e que traz diversas formas de expressão artística. A Cada ano o Sesc apresenta um circuito diferente. Hoje, recebemos a oficina de carimbo, cinema, música e espaço de leitura. É uma oportunidade de aproximar a população poaense da arte”, pontuou o secretário de Cultura e Esporte, Mário Sumirê.
As atividades foram apresentadas sequencialmente, tendo início às 16 horas, e foram totalmente gratuitas. “Com esta ação, buscamos levar para as cidades que não têm unidades do Sesc um pouco das atividades desenvolvidas no dia a dia da organização”, acrescentou Jefferson Alves, 33 anos, animador cultural do Sesc.
Poá recebeu o “O cubo na roda”, um show de equilíbrio, manipulação de formas e muita comédia. Na área literária, “Caramba, carimbo!”, que o público é convidado a montar um livro manualmente e usar a criatividade para construir o seu conteúdo a partir de uma ampla seleção de carimbos e ainda o “Leia – Biblioteca na Praça”, espaço ao ar livre, com bancos e almofadas, além de uma seleção de livros especialmente escolhidos.
A programação reuniu também a “Redaria”, uma instalação formada por redes em macramê. O público foi convidado a brincar e interagir com a construção das redes de fios coloridos. Cada novo fio e cada novo nó que era apertado ou afrouxado formavam um novo resultado nessa escultura de rede, que dependia da criatividade de cada participante.
No campo da “Realidade Virtual”, com cinco filmes, o público foi convidado a experimentar essa tecnologia imersiva que abre possibilidades de novas formas de contar histórias. Neste formato o espectador é o protagonista da ação, construindo seu ponto de vista sobre o filme.
A Cia. Soma, com o “Festim”, fez uma mistura de danças brasileiras tradicionais, como o frevo, a caboclinha e a capoeira, com referências mais contemporâneas. O resultado foi um espetáculo com coreografias bem-humoradas e festivas, baseadas na pesquisa de manifestações populares que as bailarinas Maria Eugenia e Marina Abib realizam desde 2008. As tradições estavam presentes nos figurinos, nas máscaras e na trilha de “Festim”.
Já o “Uma irremediável escolha”, uma comédia de rua do grupo paulista Desembargadores do Furgão, mistura elementos populares brasileiros com máscaras e a música de Bali (Indonésia) para contar a história de um grande engano cometido por uma trupe de artistas. Os atores fizeram um jogo com acrobacias, mágica e elementos do Topeng, uma dança balinesa que utiliza as máscaras como parte essencial do teatro.
Para finalizar o Trio Sinhá Flor (Carolina Bahiense, Cimara Fróis e Talita del Collado), inspirado pela música do Nordeste, comemorou dez anos com foco nos arranjos vocais das três integrantes, em um repertório dançante que foi de Luiz Gonzaga a releituras de Caetano Veloso e Gilberto Gil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui