Condemat recebe secretário estadual de Turismo e solicita apoio para fomento do potencial turístico do Alto Tietê

Secretário Laércio Benko se reuniu hoje com prefeitos, deputados estaduais e secretários municipais. Entre os assuntos debatidos, o sistema de avaliação de estâncias turísticas, a seleção para o programa Município de Interesse Turístico (MIT) e...

93 0

Secretário Laércio Benko se reuniu hoje com prefeitos, deputados estaduais e secretários municipais. Entre os assuntos debatidos, o sistema de avaliação de estâncias turísticas, a seleção para o programa Município de Interesse Turístico (MIT) e pedidos para incrementar projetos da Região

O Conselho de Prefeitos do Condemat – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê recebeu nesta quarta-feira (22/03) o secretário de Estado de Turismo, Laércio Benko, numa reunião com a participação de deputados da Frente Parlamentar de Apoio aos Municípios do Alto Tietê e secretários municipais. No encontro, os prefeitos solicitaram o apoio para o fomento do potencial turístico da Região, com investimentos em sinalização nas rotas existentes, como a Rota da Luz, e também a retomada de programas, como o Roda SP, que proporciona passeias a custos reduzidos. Um dos temas mais debatidos foi o programa Município de Interesse Turístico (MIT), criado recentemente pelo Governo do Estado e que vai selecionar 140 cidades para receber recursos anuais para o desenvolvimento do setor. Pelo menos quatro municípios do Alto Tietê pleiteam vagas – Guararema, Mogi das Cruzes, Santa Isabel e Suzano.

“O turismo do Estado de São Paulo, desde janeiro, está sofrendo uma revolução com novas regras para as 70 cidades que são estâncias turísticas e a criação de 140 Municípios de Interesse Turístico (MITs). Temos hoje tramitando mais de 300 pedidos de cidades para o MIT e a expectativa é de que num primeiro momento, ainda neste ano, de 20 a 30 municípios sejam selecionados”, disse o secretário Benko, que esteve acompanhado na reunião do secretário-adjunto de Turismo, Romildo Campello.

As cidades com o título de MIT receberão um recurso anual estimado em R$ 600 mil (o valor é o mesmo para todos os municípios) para incrementar o turismo. Os pedidos devem ser protocolados através dos deputados estaduais e a seleção vai levar em conta aspectos como atuação de um conselho municipal de turismo; existência de um plano diretor de turismo; e, inventário turístico.

O secretário Benko afirmou que o novo modelo implantado pelo Governo visa promover a competição e o fomento permanente entre as cidades. Para tanto, a partir de 2018 será implantado o sistema de ranking, no qual as três últimas colocadas entre as 70 estâncias turísticas serão rebaixadas e os três melhores MITs serão elevados à condição de estância (o repasse de recurso é maior), com única restrição para as cidades com mais de 200 mil habitantes.

“Essa visita do secretário é oportuna em razão dessas novas regras. Existia um anseio dos municípios com potencial turístico, mas que não são estâncias, para que também tivessem recursos para melhorar os seus receptivos. O Alto Tietê é uma região de grande potencial, com duas estâncias (Poá e Salesópolis) e outros municípios com total interesse no MIT”, destacou Adriano Leite, presidente do Condemat.

O deputado estadual André do Prado, coordenador da Frente Parlamentar de Apoio aos Municípios do Alto Tietê, informou que os deputados da Região já apresentaram, na Assembleia Legislativa, as solicitações de algumas prefeituras locais para o MIT. “É um programa que permitirá aos municípíos um recurso anual significativo para ser investido no turismo. Nosso trabalho é apresentar e defender os projetos das cidades na Assembleia e as prefeituras interessadas também devem atender as exigências para serem contempladas”, ressaltou o parlamentar – também participaram o deputado Marcos Damásio e assessores dos deputados Estevam Galvão e Luiz Carlos Gondim.

Primeiro secretário de Estado a visitar o Condemat neste ano, Benko também obteve um panorama geral do turismo no Alto Tietê e recebeu, da direção do consórcio, um ofício com seis solicitações elaboradas pelo grupo de trabalho de Turismo do Condemat, vinculado à Câmara Técnica de Desenvolvimento Econômico.

Um dos principais pedidos é a melhoria na sinalização e infraestrutura da Rota da Luz, que está inserida no progama Caminha São Paulo e é uma aposta no turismo religioso. Também foram solicitadas melhorias no Caminho do Sal, que liga o Alto Tietê ao Litoral; sinalização turística nas rodovias; volta do programa Roda SP, impressão de material promocional para os roteiros turísticos locais e implantação de selo de inspeção regional para legalização de produtos fabricados por produtores familiares (veja os pedidos completos abaixo).

“O secretário já sinalizou positivamente para alguns pleitos, como o Roda SP, e vai buscar viabilizar os outros, apresentando as respostas numa próxima agenda”, concluiu o presidente do Condemat.

Pedidos solicitados pelo Condemat

  1. MELHORIA NA SINALIZAÇÃO E INFRAESTRUTURA DA ROTA DA LUZ

A Rota da Luz está inserida no Programa Caminha São Paulo, da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, como proposta de uma jornada de fé, reflexão e meditação. O trajeto foi concebido para garantir o bem-estar e a segurança dos caminhantes que antes realizavam a peregrinação até Aparecida pelas margens da Via Dutra. Infelizmente sua sinalização já sofreu com vandalismo. Necessidade de desenvolvimento de material mais resistente a ação do tempo e depredações como as setas do caminho de Santiago de Compostela. Desenvolvimento de totens e quiosques para descanso e informações.

  1. MELHORIA NA SINALIZAÇÃO E INFRAESTRUTURA DO CAMINHO DO SAL

Com mais de 300 anos, o Caminho do Sal ainda mantêm viva nossa história colonial, interligando São Bernardo, Santo André e Mogi das Cruzes, é uma das rotas mais antigas do Brasil, está para completar três anos desde a sua inauguração como rota turística. Infelizmente sua sinalização já sofreu muito com vandalismo. Necessidade de desenvolvimento de material mais resistente a ação do tempo e depredações como as setas do caminho de Santiago de Compostela.

  1. IMPLANTAÇÃO DE SINALIZAÇÃO TURÍSTICA NAS RODOVIAS QUE CORTAM O ALTO TIETÊ

No turismo, a informação é fundamental. Principalmente, a comunicação usada para atrair os turistas nas estradas de rodagem. A Rodovia Ayrton Senna/Carvalho Pinto recebe cerca de 150 mil veículos pedagiados por dia e na Rodovia Presidente Dutra 890 mil viagens são realizadas por dia. Isso significa que a placa de sinalização turística terá um ótimo custo benefício em retorno de mídia.

  1. VOLTA DO PROGRAMA RODA SP PARA O CIRCUITO TURÍSTICO DAS NASCENTES (ALTO TIETÊ)

O Programa Roda SP marcou presença na região do Alto Tietê por três vezes promovendo a integração das cidades de Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim, Guararema, Salesópolis, Suzano, Guarulhos, Santa Isabel, Itaquaquecetuba, Poá e Ribeirão Pires. Sempre com uma demanda alta, somando mais de 2.500 passageiros, e grande satisfação dos turistas na realização do programa que ocorreu por um período de 16 dias.

  1. IMPRESSÃO DE MATERIAL PROMOCIONAL

Apoio através da gráfica própria ou licitada pelo Estado, para impressão de material promocional para a Rota da Luz, Caminho do Sal e um guia turístico para o Circuito das Nascentes.

  1. IMPLANTAÇÃO DE SELO DE INSPEÇÃO REGIONAL

Apoio junto a Secretaria de Estado da Agricultura para a implantação de selo de inspeção regional para legalização de produtos manufaturados por pequenos produtores familiares, para que sua venda seja viabilizada em todas as cidades que compõem o Circuito Turístico das Nascentes.


Participe da conversa