Junto com outras secretarias municipais, a Pasta do Desenvolvimento Econômico está engajada na meta de buscar para a Prefeitura local o ISO 9001, ou seja, o sistema de gestão de qualidade que padroniza as normas e permite prestar um atendimento eficiente e com muito mais celeridade aos contribuintes. Para o secretário Júlio Taikan Yokoyama, o Julio do Kaikan, este será um passo essencial para que a Prefeitura possa ajudar as empresas locais, que estão paradas, a se regularizarem e outras a se desenvolverem.

“Estamos trabalhando em conjunto com a Pasta do Planejamento para que diversos setores envolvidos no licenciamento de empresas possam trabalhar de forma objetiva e integrada. Nós verificamos que mais de 50% dos processos parados nestes setores eram envolvidos com abertura de empresas, então demos prioridade para que empresas que já estão aqui no município há alguns anos possam se regularizar.Em 2017 nós já havíamos colocado como prioridade uma nova abordagem para a abertura de empresas, já que não se pode falar em Desenvolvimento Econômico se não podemos sequer abrir ou regular uma MEI com agilidade”, explicou.

“Só para se ter uma ideia, a média de licenciamentos municipais era em torno de 150 por ano, em 2017 com as mudanças que introduzimos esse número subiu para 260 e no exercício 2018, através do sistema digital implantado, chegamos a mais de 450 empresas licenciadas. Então, hoje estamos em busca de sistemas inteligentes, softers para toda a Prefeitura para que os setores integrados possam fazer não só a abertura de empresas, mas também o lançamento e fiscalização de tributos” acrescentou Julio do Kaikan.

Embora isso não aconteça a curto prazo, o resultado é o aumento de arrecadação. E diante disso, o que se procura agora é implantar sistemas inteligentes, softers através dos quais a Prefeitura possa facilitar e acompanhar o desempenho das empresas. “O que se pretende não é aumentar tributos e sim adequar o sistema para fazer justiça àqueles que já pagam. E faremos isso ajudando as empresas a regularizarem, porque hoje o sistema consegue atender os contribuintes” destacou Julio.

Outra informação do secretário diz respeito às licenças ambientais, que normalmente representam uma certa dificuldade para os contribuintes pelo fato de serem emitidas por órgãos estaduais. “A Secretaria do Meio Ambiente está trabalhando também para que dentro em breve toda avaliação será executada pela municipalidade. Isso vai representar celeridade e ganho de tempo. A Cetesb, por exemplo, está com deficiência de pessoal e se o município for autorizado a atuar fazendo a avaliação dos processos que vão para este órgão com certeza será muito interessante para os empresários e para a própria Prefeitura por conta da rapidez”, concluiu o secretário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui