Empresário e ex-prefeito, Valdir da Siva lamenta estado de abandono de Itaquá

0
77

No comando da SIVA Cabos de Aço, que tem atualmente duas unidades de produção, sendo uma na Vila São José e outra no Jardim Caiuby, o empresário e ex-prefeito Valdir Lopes Ferreira,conhecido como Valdir da SIVA, se diz entristecido com a atual condição do município, que em sua opinião está em estado de abandono. Para tentar mudar essa realidade, Valdir espera iniciar um movimento de sensibilização entre empresários e entidades para cobrar e também auxiliar o atual prefeito no que for possível para mudar o quadro atual.

“Tenho 71 anos de idade, 42 em Itaquá e nunca vi a cidade tão deteriorada. Mal posso olhar para a Estrada de Santa Isabel, onde está localizada uma de nossas fábricas, sem observar as centenas de buracos, que se abrem na pista e que são fechados com massa de concreto, abrindo-se novamente em poucos dias e aumentando o tamanho das crateras.Isso é irregular e um desperdício do dinheiro público, porque da mesma forma que se compra o concreto se compra o asfalto para fazer um trabalho bem feito. Será que o prefeito não está vendo isso”, questiona.

Valdir também aponta o lixo jogado em vários bairros e às margens de estradas e córregos da cidade. “A gente olha para estas estradas e vê os gradis apodrecidos, quebrados, passando uma impressão desagradável da cidade, e isso sem falar na quantidade de entulho e lixo que estão acumulados em terrenos baldios ou a margem das estradas. Será que esse problema não pode ser enfrentado? Porque, ao mesmo tempo que estamos recebendo investimentos como o Garden Shopping Itaquá, que está prestes a inaugurar, e vamos deixar que os extremos da Estrada do Mandi, onde ele está localizado, fiquem cheios de lixo e entulho? A iniciativa privada está fazendo a sua parte, mas cabe à administração ter um pouco mais de capricho”, diz.

Outra crítica do empresário é quanto aos pontos escuros em várias estradas e localidades do município. “É uma vergonha e um crime, pois a iluminação pública está diretamente relacionada à segurança”, analisa Valdir, para quem é preciso humanizar a administração pública para se obter resultados mais efetivos.

“Fui vice-prefeito do Toninho da Pamonha e quando ele se elegeu deputado me tornei o prefeito, portanto, sei muito bem quão grande é a dificuldade de administrar com pouco recurso, mas nunca houve na história de Itaquá uma fase de dinheiro suficiente, no entanto, acredito que é possível dar um aspecto melhor à cidade e com isso incentivar os contribuintes, principalmente dar uma atenção maior aos centros industriais, onde as empresas podem crescer e trazer divisas para o município”, desabafa.

“Hoje são cerca de 500 mil habitantes em Itaquá e eles precisam se orgulhar da cidade. Além disso, o próprio funcionário público, quando valorizado e devidamente motivado torna-se um aliado do prefeito e trabalha com vontade, para ter uma cidade melhor, eu consegui isso durante minha gestão e acho que isso pode acontecer se o gestor cuidar melhor os servidores”, disse, lembrando que sua crítica não é pessoal contra o prefeito Mamoru, apenas um manifesto de carinho por uma cidade tão grande e que merece estar numa situação melhor. “Eu também quero me orgulhar de Itaquá, afinal, é aqui que tenho as minhas empresas”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui