Evento de mobilização em prol do combate ao trabalho infantil será realizado pela Prefeitura de Itaquá, no dia 12 de junho

0
11

A ação é promovida, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, no Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

A Prefeitura de Itaquaquecetuba realizará no dia 12 de junho o evento ‘Mobilização e Sensibilização – Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil’. Serão realizadas atividades, entre elas uma palestra – ‘Não leve na brincadeira, trabalho infantil é ilegal. Denuncie!’.

A ação desenvolvida por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, com organização do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), acontecerá no período das 9 às 12 horas, na capela da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, na Rua Araxá, 141, no bairro Vila Virgínia.

O cronograma do evento começará com a solenidade de abertura às 9 horas e das 9h30 às 9h50, será feita uma apresentação cultural com as crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de Itaquá, e em seguida, a atividade será de relatos e experiências com adolescentes no município.

A palestra que vai ser ministrada pela professora e coordenadora do curso de Serviço Social da UNG/Univeritas, Deise Fernandes do Nascimento, acontecerá no horário das 10h10 às 11 horas, e depois ocorrerá mais uma apresentação cultural feita pelas crianças. O evento fará uma pausa das 11h30 às 12 horas e retornará para solenidade de encerramento com a entrega de certificados de participação e distribuição de material informativo referente à prevenção ao trabalho infantil.

De acordo com a coordenadora do Creas, Márcia Chiovitti, a ação conta com a parceria da equipe de busca ativa da Osc – União dos Moradores da Vila Zeferina, que trabalha juntamente com a municipalidade realizando buscas em diferentes locais para identificar o trabalho infantil.

Ainda segundo a coordenadora, é realizado também o Peti – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil. “Diante de uma situação de trabalho infantil, é feito a analise do caso e de acordo com as necessidades apresentadas é dado encaminhamento, até mesmo para outros serviços, como saúde, educação, entre outros, para que essa criança e sua família sejam atendidas e acompanhadas”, explicou.

O Creas ressalta também que é considerado trabalho infantil qualquer tipo de panfletagem, serviços domésticos, prostituição, tráfico, exploração sexual ou qualquer atividade que a criança receba uma remuneração para exercê-la.

O telefone para denuncias em caso de trabalho infantil é o Disque 100. No município também podem ser feitas denuncias pelo telefone do Creas 4642-0070.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui