Gestantes de Itaquá participarão de palestra sobre Violência Obstétrica

0
46

Violência Obstétrica é o tema que será abordado com as gestantes atendidas na Unidade Básica de Saúde (UBS) Maragogipe nesta quarta-feira, dia 21 de fevereiro, às 11 horas. A iniciativa faz parte do ciclo de encontros propostos pelo projeto “Nascer Feliz”, realizado através da parceria das Secretarias Municipais de Políticas para Mulheres, Desenvolvimento Social e de Saúde, juntamente com o Fundo Social de Solidariedade.

Na oportunidade, a enfermeira Lilian Pereira deve alertar às mães e aos pais que participaram do encontro sobre situações que podem ser caracterizadas como violência obstétrica durante a gestação, no momento do parto, assim como no atendimento em casos de abortamento.

Impedir a entrada do acompanhante escolhido pela gestante, procedimentos que causem dor ou dano a mulher, negar ou dificultar o atendimento em unidades de saúde, fazer comentários constrangedores (por situação conjugal, número de filhos, orientação sexual, etc), negligenciar o atendimento, cesariana sem indicação clínica e sem consentimento da mulher, entre outras situações se enquadram como violência obstétrica e podem ser denunciadas para o 180 (Disque Denúncia) ou no Disque Saúde 136.

Além da UBS Maragogipe, sexta-feira, dia 23, às 14h, na UBS Monte Belo, haverá um bate papo com as gestantes juntamente com um dos técnicos do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), onde a pauta será os benefícios sociais disponibilizados no município.

Na próxima semana, dia 28 de fevereiro, às 11h, o projeto “Nascer Feliz” segue para a UBS Jardim do Carmo. Nesta unidade, a pauta será planejamento familiar.

Voltado para as gestantes em situação de vulnerabilidade social atendidas pela rede básica de saúde, o “Nascer Feliz” prevê quatro encontros em cada unidade, envolvendo palestras e oficinas com especialistas, visando à orientação sobre a importância do pré-natal, do acompanhamento médico durante a gravidez e outras dicas de saúde, além de temas voltados para áreas do direito social, assistência social e empregabilidade.

No final de cada ciclo, as gestantes que concluírem a sua participação no projeto recebem um enxoval com diversos itens para recém-nascidos, incluindo manta, casaquinho, par de sapatos, toucas, body, macacão, meias, sabonete, creme para assaduras, fraldas descartáveis e lenços umedecidos.

De acordo com a primeira dama e secretária de Políticas para Mulheres, Joerly Nakashima, a Dona Jô, o projeto tem como foco atender as primeiras necessidades do neném ao nascer. A esposa do prefeito Dr. Mamoru Nakashima explica ainda, que os kits distribuídos às gestantes foram doados para o Fundo Social através de uma parceria feita por ela com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – Estaca Itaquá, que angariou as peças com a campanha “Mãos que ajudam 2017”.

 “O mais importante é que as mãezinhas participem e se informem sobre tudo que será abordado durante os encontros. Somente ao final desta etapa entregamos um pequeno enxoval para o neném, mas o nosso objetivo maior é que todas estejam preparadas para a nova fase”, afirmou Dona Jô.

Mais informações sobre o projeto e como participar do mesmo, podem ser obtidas na Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres no telefone 4753-5291.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui