Ginecologia: Serviço é normalizado e médicos atendem em todas as UBSs

0
98

Desde a última semana está normalizado o atendimento de ginecologistas nas sete Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Arujá. A informação foi transmitida por técnicos da Secretaria Municipal de Saúde na terça-feira (27/02), durante audiência pública de prestação de contas, na Câmara Municipal. O tempo médio de espera por consultas de rotina é de 30 dias. Casos de urgência, após triagem da equipe de enfermagem, terão prioridade.

Um direito das mulheres arujaenses, o atendimento ginecológico está sendo garantido por médicos da rede e de uma empresa contratada pela Prefeitura em dezembro. O serviço vinha sendo adequado gradativamente desde janeiro, com prioridade voltada a gestantes e puérperas.

Com a normalização do atendimento, as UBSs Barreto, Jardim Fazenda Rincão, Mirante e Jardim Emília passaram a ter médicos de segunda a sexta-feira. Já as unidades Jardim Emília, Jardim Real e Nova Arujá estão com atendimento três vezes por semana.

Durante a audiência, os técnicos da Secretaria de Saúde esclareceram diversos questionamentos dos vereadores sobre os problemas até então existentes na ginecologia.

Participaram os parlamentares Ana Poli, Professor Edval, Edimar do Rosário, Luiz Fernando Alves de Almeida, Rafael Laranjeira, Renato Caroba, Rogério Gonçalves Pereira e Sebastião Vieira de Lira. Os próprios parlamentares solicitaram que a população fosse informada da normalização do serviço.

         Compromisso

A solução para a falta de médicos ginecologistas na atenção básica é um compromisso do prefeito José Luiz Monteiro e do secretário municipal de Saúde, Messias Covre. A contratação da empresa, inclusive, foi anunciada pelo chefe do Executivo em outubro, durante evento na Casa de Leis.

         3º Quadrimestre

Realizada em respeito à Lei Complementar 141/2012, a audiência pública de segunda-feira teve o objetivo de apresentar a prestação de contas dos investimentos, serviços e atendimentos da Secretaria Municipal de Saúde no terceiro quadrimestre de 2017.

De acordo com os relatórios demonstrados, ocorreram mais de 26 mil consultas médicas na saúde básica de setembro a dezembro, além de 2.474 atendimentos de neurologia, ortopedia, pneumologia e reumatologia no Centro de Especialidades Médicas.

No mesmo período foram transportados mais de 3,1 mil pacientes de Arujá para tratamento em outros municípios paulistas. Já na área da Vigilância em Saúde foram 24 mil aplicações de vacina, mais de 3 mil testes do programa DST/Aids e 149 ações da Vigilância Sanitária.

Os Prontos Atendimentos Central e Parque Rodrigo Barreto e a Maternidade Dalila Ferreira Barbosa são administradas por uma organização social.

Na Maternidade, 284 partos ocorreram no período. No PAs foram 41.319 (Central) e 24.808 (Barreto) consultas, além de milhares de procedimentos.

         Orçamento

Também foi apresentado o balanço orçamentário da Saúde em 2017 e no quadrimestre. De janeiro a dezembro, a Pasta teve um investimento de R$ 48.854.340,33, o equivalente a 23% do Orçamento da Prefeitura. No quadrimestre, o montante foi de R$ 13.458.889,88 (21%).

Por lei, a Saúde deve ser a destinatária de no mínimo 15% dos recursos de arrecadação de impostos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui