Mogi // Desde o começo no projeto, Filipin renova por mais uma temporada

A diretoria do Mogi das Cruzes/Helbor confirmou na manhã desta quinta-feira (1º) a permanência do ala Guilherme Filipin por mais uma temporada na equipe. O capitão é o único atleta do time que está no...

104 0

A diretoria do Mogi das Cruzes/Helbor confirmou na manhã desta quinta-feira (1º) a permanência do ala Guilherme Filipin por mais uma temporada na equipe. O capitão é o único atleta do time que está no projeto desde a retomada do basquete profissional em Mogi das Cruzes, em 2011.

“Estamos fechando com a nossa base, que é um pedido do nosso técnico, e o Filipin é uma nova conquista. Sei que para muitos parece continuísmo, mas eu o vejo como um atleta que está desde o inicio do nosso projeto e isso não é só o quesito de iniciar. Isso mostra a seriedade, a luta e vestir a camisa do time literalmente. Eu vejo a continuidade dele como a prova de que o projeto dá certo quando tem essas qualidades envolvidas. Ele realmente é o retrato de tudo isso. Para nós, é de extrema importância ter um atleta desse que pode passar para um jogador mais jovem qual é a filosofia de Mogi das Cruzes, qual é a ideia de ter uma equipe de alto rendimento. É um ganho muito grande ter a presença dele em mais um ano no projeto”, destaca o secretario de Esporte e Lazer, Nilo Guimarães.

Filipin foi muito importante na última temporada e ajudou a equipe a levantar os troféus do Campeonato Paulista e da Sul-Americana. O atleta, que recentemente recebeu o título de cidadão mogiano na Câmara Municipal, comemora a sua permanência na cidade que o acolheu. “Estou muito feliz com essa renovação. Quero agradecer mais um ano de confiança da diretoria, da comissão técnica. Sei que eu vou adquirir uma nova função na equipe e vou procurar fazer da melhorar maneira possível. Acho que o mais importante é ficar em uma cidade que eu gosto e me sinto em casa. Isso para mim é a melhor vitória de todas”, ressalta o capitão.

A renovação do ala de 33 anos foi um dos pedidos do técnico Guerrinha, que sabe o que ele pode fazer pela equipe dentro e fora de quadra. “Ele é o jogador com mais história na equipe. O projeto hoje está no nível que está muito em função do trabalho dele, do Nilo, do Atílio [Suarti – fisioterapeuta], do Gibão [modormo]. São pessoas que a gente tem de agradecer. O Gui é um jogador muito importante no vestiário, na liderança da equipe, que pode taticamente oferecer muitas opções e é um jogador de decisão, como foi no Paulista e na Sul-Americana. Nós vamos continuar um trabalho legal fora da quadra e ele vai, com certeza, render muito para a equipe na função dele. Precisamos entender que nunca vamos ter 10 Tyrone, 10 Shamell, 10 Larry, 10 Filipin. A equipe é feita por diferentes peças que se encaixam e o Gui é muito importante na nossa montagem da equipe”, adverte o treinador.

Outros quatro jogadores e o técnico Guerrinha também já renovaram com a equipe para a próxima temporada: os alas Shamell Stallworth e Jimmy Dreher, o armador Vithinho e o ala-pivô Tyrone.


Participe da conversa