Na cova dos leões

0
162

Você olha para as prateleiras repletas de ovos de chocolate, cada qual com sua “grife”, cada qual com sua embalagem mais chamativa e consegue resumir em poucos minutos aquilo que a maioria dos cristãos vive em nossa época: um Evangelho que derrete na boca,um cristianismo apenas de etiquetas, aliás com preços escandalosos. O conhecimento das pessoas sobre a Páscoa em nossos dias se resume a identificar as marcas e preços de chocolate.

Mas nem sempre foi assim. A Bíblia nos mostra inumeráveis exemplos de homens e mulheres de fé, que com sua postura firme e, algumas vezes com o risco da própria vida, se determinaram a obedecer a Deus, levando adiante seus mandamentos, vivendo através da oração e da adoração. Daniel foi um desses exemplos, sendo desde a sua juventude, um homem disposto a seguir verdadeiramente a Deus.

Ele fora levado cativo à Babilônia por Nabucodonosor e acabou se tornando um dos principais sábios do reino, vindo posteriormente a viver na corte do rei Dario, que não dispensou sua sabedoria. Ainda assim, sendo um diplomata político, ele se mantinha fiel a Deus e por conta disso foi vária vezes desafiado.Um dia ele foi preso e jogado a uma cova com alguns leões.Isso porque fora oficialmente denunciado como um descumpridor da lei.

A lei redigida por parasitas da corte, mas assinada pelo rei Dario tirava de todo cidadão do reino a possibilidade de realizar orações, de falar com Deus ou manifestar adoração. Isso porque as pessoas que invejavam Daniel por sua amizade com o rei, saberem que ele orava três vezes ao dia, sem temor de ser visto. Mesmo com a lei, ele manteve sua postura para com Deus e por isso foi denunciado e, apesar de toda tristeza do rei Dario, foi jogado à cova dos leões, onde muitos esperavam que fosse estraçalhado. Mas o rei afirmou “O teu Deus, a quem continuamente serves, ele te livrará” (Daniel 6:16).

Após uma noite de insônia e imensa tristeza, o rei voltou á cova e gritou junto à pedra: “Daniel, servo do Deus vivo, será o caso de que o Deus a quem continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?” E vibrou de alegria ao ouvir a voz do amigo: “O rei vive para sempre. O meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões para que não me fizessem danos” (Daniel 6:17). Graças à postura firme de Daniel, um grande testemunho sobre o poder de Deus foi dado a todo aquele povo e o rei Dario elaborou um novo decreto, dando ao povo liberdade para orar ao Deus de Daniel. “Um Deus vivo, que permanece para sempre, cujo reino não se pode destruir e vai durar até o fim”.

Querido leitor e leitora, se a palavra de Deus chegou a nós e hoje toca o nosso coração de forma poderosa é porque pessoas como nós, sem poderes especiais ou riquezas, se dispuseram a ser fieis no seu compromisso de viver conforme os princípios bíblicos e a compartilhar a esperança. Esse Deus vivo, que deu livramento a Daniel, é o mesmo que nos livra dos leões da morte eterna. Jesus é o anjo que fecha a boca dos leões que avançam sobre nós, deixando-nos um caminho aberto do túmulo para o reino de Deus.

Mas será que somos firmes o bastante para receber nossa benção da salvação e não sentir vergonha da cruz? Somos comprometidos o bastante para na hora do aperto, na hora da tribulação e dos desafios declarar a nossa fé e não ter vergonha do Evangelho ? Porque, se formos fieis Ele fechará a boca dos leões, e nosso testemunho glorificará o Seu nome, mostrando que sua palavra não poderá ser apagada e nem ignorada.

Você vai resgatar os valores da Páscoa, ou é do tipo que prefere ser enganado com um chocolate?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui