Operação do Procon de Suzano-SP autua três supermercados e um atacadista

107 0

Produtos vendidos fora da validade, carne moída exposta em bandejas e produtos sem etiqueta de preços foram algumas das irregularidades encontradas; ao todo, nove estabelecimentos foram vistoriados

Supermercados de Suzano-SP foram alvo de uma operação realizada pelo Procon na última semana, a fim de fiscalizar a venda de produtos alusivos à Páscoa. De acordo com a diretora do órgão, a advogada Daniela Itice, pelo menos quatro estabelecimentos foram autuados. Durante a ação, fiscais encontraram mais que irregularidades acerca da comercialização de ovos de chocolate: produtos vencidos em prateleiras, bem como carne moída acondicionada em bandeja de isopor (proibido por lei), além de mercadorias sem preço e com etiqueta rasurada. Ao todo, nove endereços foram vistoriados pelos profissionais do Procon.

“Nossas equipes foram aos supermercados para fiscalizar a venda de ovos de Páscoa. Contudo, acabamos flagrando outras irregularidades no decorrer da operação. Os responsáveis pelos estabelecimentos que estavam em situação irregular foram informados sobre as autuações e os mesmos se comprometeram a realizar os ajustes”, complementa Daniela.

Um dos supermercados visitados, localizado na região central de Suzano, foi notificado e multado por manter carne moída em embalagens de isopor e no balcão de vendas. De acordo com a diretora do Procon, os fiscais encontraram cerca de 16 quilos de carnes expostas de forma irregular:

moagem da carne tem de ser feita sempre diante do cliente. Além disso, a carne jamais pode ser embalada. Isso é proibido por lei. A não ser que venha de fábrica desta forma. A carne moída também não pode ficar exposta. Essas condutas irregulares levantam dúvidas por parte do consumidor. Por exemplo: há quanto tempo esta carne está moída e exposta? Qual é o tipo desta carne?”, ilustra a advogada.

Os fiscais também vistoriam um atacadista na Vila Maluf. No endereço, os funcionários do Procon encontraram mercadorias, entre elas ovos de Páscoa, sem a etiqueta de preços:

“Também foi verificado um queijo com as informações rasuradas no rótulo, impossibilitando a verificação do consumidor”, explica.

Já num supermercado que funciona na Vila Urupês, o Procon de Suzano encontrou produtos vencidos na prateleira:

“Eram patês de atum e de sardinha com vencimento datado em outubro de 2016”, acrescenta a diretora do governo do prefeito Rodrigo Ashiuchi.

As equipes do órgão chefiado por Daniela autuaram um quarto supermercado na região central de Suzano, onde também encontraram mercadorias sem etiqueta de preços. Ao todo, nove estabelecimentos foram vistoriados pelas equipes:

“As multas são calculadas com base no faturamento de cada estabelecimento e variam de R$ 10 mil a 1 milhão. Todas estas informações estão sendo enviadas à Fundação Procon em São Paulo-SP. São eles (Procon de SP) que vão notificar estes supermercados de Suzano, posteriormente”, finaliza.

In this article

Join the Conversation