Polícia: PM estoura biqueira, encontra 1,7 mil pinos de cocaína e prende chefona do tráfico no Barreto

0
69

A Polícia Militar desmantelou, ontem, um dos principais pontos de droga do Parque Rodrigo Barreto e também a chamada “Casa Bomba”, que era o posto de abastecimento de uma quadrilha que fazia o tráfico de entorpecentes neste bairro e localidades vizinhas. Dois adolescentes foram detidos e quatro adultos foram presos, dentre estes uma mulher conhecida como “Loira” e que é apontada como uma das chefonas do tráfico. Foi apreendida ainda uma grande quantidade de entorpecente e R$ 4.600,00 em dinheiro.

As prisões e apreensões foram resultado da perspicácia do Cabo Moreira e soldado Borsatto, da Rocam de Arujá, que faziam o patrulhamento de rotina na Avenida B e perceberam a atitude desconfiada de um garoto que transportava uma mochila nas costas. E.B.O, 17 anos, acabou ficando nervoso com a aproximação dos policiais e saiu correndo, jogando a mochila dentro do quintal de uma residência.

Ele foi abordado pelos policiais e logo a mochila jogada na residência foi recuperada. Nela, foram localizados pinos de maconha e cocaína. O rapaz confessou que a mando da chefe estaria transportado o material para uma casa da Rua 23, onde residia o sub-gerente do tráfico, conhecido como “Neto”. Para fazer este ‘serviço’ o menor receberia a quantia de R$ 60,00.

Na residência de A.S.D.H, na Rua 23, foi feita uma revista, já com o apoio dos policiais das VTRS 371 e 338, também da 3ª Cia. Na vistoria, foram encontrados recipientes com vários pinos de cocaína e trouxinhas de maconha. Estava no local o adolescente L.G.F.S, irmão de C.L.S, de apenas 13 anos, que confessou o comércio de drogas. Ele disse que trabalhava para o sub-gerente do tráfico. A.S.D.H, o gerente, chegou a seguir e acabou confessando seu trabalho em parceria com Loira. O grande armazém das drogas, conhecido como Casa Bomba, estaria localizado na Rua 48, segundo a polícia apurou.

Casa Bomba

Os policiais seguiram para a tal residência e, conforme a orientação do sub-gerente, encontraram a chave da casa num buraco na parede. Logo depois depararam-se com a chefona e seu funcionário F.G.S, de 18 anos, que estavam no imóvel. Durante a revista aos cômodos foram encontrados frascos de lança-perfume, trouxinhas de maconha, pinos de crack e de cocaína, além de embalagens vazias, balança de precisão, dinheiro e o livro de contabilidade do entorpecente, em uma mala.

T.C.V, 26 anos, a Loira, confessou que ela era a chefe do dia, mas que no dia seguinte haveria outro, pois a chefia é dividida em rodízio. No desespero, ela teria oferecido aos policiais uma importância em dinheiro, a ser paga de imediato, caso a deixassem em liberdade.

Ao todo, a Polícia Militar apreendeu quatro frascos de lança-perfume, 250 trouxinhas de maconha, 590 pinos de crack, 1.705 pinos de cocaína, centenas de sacos para embalagens e R$ 4.600 em dinheiro, além de balança e livros.

Levados para a Delegacia, chefe, gerente e funcionários foram ouvidos pelo delegado, o Dr. Victor Hugo. Os adultos foram indiciados em flagrante por tráfico e corrupção de menores e também por tentativa de suborno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui