Prefeitura de Itaquá e Fundo Social formam 900 alunos em oficinas de geração de renda

0
52

A Prefeitura de Itaquaquecetuba, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social promoverá a formatura de 900 alunos das oficinas profissionalizantes de geração de renda do primeiro semestre de 2017. A solenidade para os formandos do projeto “Casa Aberta para Juventude e Adultos” e do Fundo Social de Solidariedade acontecerá em duas datas – dias 7 (a partir das 19h) e 8 (às 16h) de julho.  Os eventos serão realizados no Centro Esportivo Municipal de Itaquaquecetuba (CEMI), que fica na Rua Manoel Garcia, 160 – Centro.

As cerimônias contarão com a presença do prefeito Dr. Mamoru Nakashima e da primeira dama e presidente do Fundo Social e secretária de Desenvolvimento Social, Joerly Nakashima. Os familiares dos alunos e demais autoridades do município também estão convidados.

A solenidade do dia 7 de julho (sexta-feira) será para os formandos da Casa Aberta, que concluíram a capacitação das oficinas de cabeleireiro, manicure, maquiagem, design de sobrancelhas, depilação, corte e costura, panificação e pintura em tecido.

Já no sábado (dia 8 de julho) receberão os certificados as alunas das turmas de corte e costura, artesanato, pintura em tecido, designer de sobrancelhas, padaria artesanal e manicure do Fundo Social.

A Casa Aberta e o Fundo Social trabalham em parceria com projetos sociais que tem como objetivo oferecer gratuitamente oficinas profissionalizantes para pessoas de baixa renda residentes em Itaquaquecetuba.

Desde o início da gestão do prefeito Dr. Mamoru mais de 5 mil pessoas foram capacitadas por meio dos projetos de geração de renda oferecidos gratuitamente pela Prefeitura.

“O mercado de trabalho precisa de mão de obra qualificada e estamos preparando essas pessoas para preencherem essas vagas e para que tenham condições de oferecer oportunidades e uma vida melhor para as suas famílias”, destacou Mamoru.

No final de cada curso que varia de dois a seis meses, os alunos recebem um certificado e estão aptos a exercerem o ofício ao qual se dedicaram. O projeto propicia ainda, a possibilidade dessas pessoas se tornarem empreendedoras, fazendo com que elas gerem a própria renda, criem vagas de emprego, e consequentemente contribuam com o crescimento da economia local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui