Projeto para o país leva Lucena a filiar-se ao PODEMOS

0
42

O deputado Roberto de Lucena formalizou sua filiação ao PODEMOS. Em breve depoimento ao jornal ele disse que a opção pela nova sigla partidária se deve ao projeto que o partido apresenta para a recuperação do Brasil, e também pela importante alternativa que o nome de Álvaro Dias, como líder político de postura incomparável, pode representar para o eleitorado.

“Encerrei uma história de quase dez anos de filiação ao PV (Partido Verde), partido do qual guardo gratidão e respeito. São necessários cerca de 300 mil votos para se alcançar o quociente de uma cadeira como deputado federal, eu me tornei deputado com 70 mil votos para representar o nosso povo, os outros 230 mil foram do PV. Foi um partido que em 2010, com Marina Silva, teve um projeto interessante, que me atraiu pelo desejo de fazer parte de um movimento de mudança. Mas de 2011 em diante o PV decidiu não manter esse projeto”, explicou o parlamentar.

Sobre o Podemos ele diz que “o projeto que o partido tem para o país é um projeto que me é confortável, pois mais que um discurso, e temos muitos discursos neste momento, nós temos um líder que já passou pelo Executivo e está no Congresso Nacional, com 04 mandatos como senador- Álvaro Dias. É alguém que há mais de 30 anos discute o Estado, como governador do Paraná ele teve um índice altíssimo de aprovação e tem o histórico de um verdadeiro estadista, sem manchas. Neste momento ele é uma alternativa segura para o nosso povo, que está revoltado com a corrupção e busca um presidente qualificado, preparado, que tenha cosmovisão, seja equilibrado e sério e represente o Brasil com segurança também na esfera internacional”, ponderou.

Lucena destaca que Álvaro Dias é o autor da lei que tira o foro privilegiado da maioria dos políticos. “Hoje o foro privilegiado tem sido um abrigo, onde tem se amparado um grande número de pessoas que cometem ilícitos ou crimes na política. Ele tem sido um exemplo, um político correto. Assim que encerrou seu mandato como governador, renunciou à aposentadoria de ex-governador que lhe é permitida legalmente. Tendo casa em Brasília, abriu mão do auxílio-moradia. Eu entendo que ele é alguém que não está pensando em próximas eleições, mas pensando nas próximas gerações e eu me sinto na obrigação de fazer parte deste projeto de país que ele representa através do PODEMOS, que na verdade é Podemos mudar o Brasil”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui