Secretário de Educação defende debate constante sobre bullying nas escolas

0
39

Leandro Bassini participou nesta segunda-feira do congresso realizado pela Diretoria Regional de Ensino no Teatro Municipal Dr. Armando de Ré

O Teatro Municipal Dr. Armando de Ré recebeu nesta segunda-feira (09/04) o Congresso de Prevenção e Enfrentamento do Bullying pela Cultura de Paz, uma realização da Diretoria Regional de Ensino de Suzano voltada a educadores e estudantes da rede pública estadual, que reforçou a necessidade do combate a essa prática agressiva, intencional e repetitiva tão comum.

Na oportunidade, os participantes puderam assistir a um ciclo de palestras de especialistas a respeito do tema. Entre os presentes estavam a dirigente regional de ensino, Vera Lúcia Miranda, o secretário de Educação de Suzano, Leandro Bassini, e representantes do Fundo para o Desenvolvimento da Educação (FDE), do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) e de outras Diretorias de Ensino.

Durante a solenidade de abertura, que contou com uma apresentação teatral sobre o assunto, em que uma menina sonhadora era criticada pelo pai porque tentava tocar as estrelas para rogar em segredo pela melhora da saúde dele, o chefe da pasta municipal destacou que o debate acerca do bullying precisa estar cada vez mais presente neste momento, que classifica como de transição para uma nova sociedade.

“É tempo de reconstrução para que sejam revistos diversos valores éticos e morais, porém o respeito com o ser humano não pode se perder. Acima de tudo está o respeito com o próximo. Devemos viver em uma sociedade onde o ser humano é o foco do desenvolvimento”, afirmou.

Bassini ainda defendeu que os educadores devem estar atentos a esse assunto constantemente, tanto nas escolas, como já ocorre na rede municipal, quanto nas instituições de nível superior.

Para a dirigente Vera Lúcia Miranda, a responsabilidade pelo enfrentamento do bullying é de toda a sociedade. Ela confidenciou que foi vítima dessa prática crônica nos ambientes de ensino durante grande parte da vida. “Não temos o direito de acabar com os sonhos de uma pessoa. Entender o outro não é uma tarefa simples, mas necessária. Devemos aprender sempre a nos colocar no lugar do próximo”, disse.

Vera Lúcia também destacou que não importam as características físicas, gostos, ideais e traços de personalidade, aspectos que comumente são os motivos do bullying. “Somos seres humanos e devemos compartilhar o amor, o respeito e a solidariedade. Com esse congresso, estamos plantando a semente da cultura de paz. Uma oportunidade para ouvir, aprender e ensinar. Somos fortes quando estamos juntos para enfrentarmos desafios e dificuldades”, apontou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui