Suzano // Vereadores questionam secretário de Finanças sobre CIP e reajuste dos servidores de 2018

0
119

O secretário Itamar Corrêa Viana, responsável pela pasta de Planejamento e Finanças, revelou na manhã desta quinta (1), em audiência realizada na Câmara de Suzano, que foi protocolada na Casa de Leis a Contribuição de Iluminação Pública (CIP). “Vamos pedir uma auditoria em todos os pontos de iluminação da cidade, para ver o que está sendo cobrado corretamente e incorretamente”, garantiu.

Viana garantiu que o dinheiro previsto para a CIP está sendo utilizado para custear a manutenção da rede já existente, porém o plano de iluminação deve ser revisto. Além disso, o secretário propôs uma reunião para tratar o tema junto à Casa de Leis.

Ele também revelou que o reajuste anual para os servidores públicos no próximo ano está previsto no orçamento para 2018, diferente da não previsão que ocorreu em 2016.

Estiveram presentes no evento o presidente da Câmara, José Izaqueu Rangel (PSDB), o Zaqueu Rangel; Antonio Rafael Morgado (PDT), o professor Toninho Morgado; Carlos José da Silva (PSDB), o Carlão da Limpeza; Rogério Gomes do Nascimento (PRP), o Rogério da Van; Marcos Antonio dos Santos (PTB), o Maizena Dunga Vans e José Carlos de Souza Nascimento (PTB), o Zé Pirueiro.

Questionamentos

Os vereadores questionaram o secretário em relação a alguns assuntos. Entre eles: reajuste salarial dos servidores para 2018; previsão de uso do dinheiro previsto para a CIP; dívida da prefeitura; possíveis parcerias público-privadas (PPPs) e Zona Azul.

O secretário garantiu que existem dívidas antigas sendo pagas no atual governo. Ele ainda comentou o fato do Executivo estar pagando mais de 16 milhões em precatórios. Neste caso, a prefeitura deve obedecer ao mandato judicial.

Em relação às PPPs, Viana explicou que é uma maneira de destravar a municipalidade, o Estado e a União. “Nós, no serviço público, só fazemos o que a lei autoriza. Estudando bem, dá para utilizá-las. A administração é feita com maior qualidade do que a municipalidade, afinal a burocracia do município é difícil”, disse. Sobre a Zona Azul, o secretário esclareceu que o serviço é realizado por uma concessionária. Segundo ele, a fiscalização e sinalização viária estão sendo melhor utilizadas. Porém, como fonte de receita, está sendo subutilizada, ou seja, pode ser melhorada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui