Vacinação contra a gripe atinge metade do público-alvo em um mês de campanha

0
55

Até está quinta-feira (24/05), mais de 30 mil pessoas haviam recebido doses da vacina nos postos de saúde de Suzano desde o dia 23 de abril

A uma semana do encerramento da Campanha de Vacinação Contra a Gripe, Suzano já imunizou mais de 30 mil pessoas, número que representa 47% do público-alvo. A iniciativa continua até 1º de junho (sexta-feira) e a meta é chegar a 90% de cobertura.

As doses contra os vírus H1N1, H2N3 e Influenza B são distribuídas em 21 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e de Saúde da Família (USFs), entre 9 e 15 horas. Nos postos dos bairros Jardim Europa (segunda e quarta-feira) e Jardim Maitê (terça e quarta-feira) o período é estendido até as 19 horas.

Para ser imunizado, o interessado deve pertencer a um dos grupos prioritários: crianças com idade entre seis meses e quatro anos, 11 meses e 29 dias; população com mais de 60 anos; grávidas; puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto); portadores de doenças crônicas; trabalhadores da saúde; professores de escolas públicas e privadas; indígenas; e detentos. É necessário apresentar documento com foto e, caso possível, a carteira de vacinação.

O trabalho vem sendo realizado desde o dia 23 de abril, em etapas distintas. Em 12 de maio foi realizado um “Dia D” de vacinação no município, com as doses aplicadas em 22 postos fixos e cinco volantes em locais de grande movimentação.

Febre amarela

Além dessa campanha, Suzano continua a vacinar contra a febre amarela. O município ainda conta com 26 mil doses, que estão disponíveis ao público em geral em todos os postos de saúde, exceto no do Jardim Suzanópolis. Já no CS II, a imunização segue destinada apenas aos viajantes. Cabe ressaltar que quem tomou a dose fracionada contra a febre amarela no início do ano não necessita de reforço pelos próximos oito anos.

Segundo o secretário de Saúde de Suzano, Luis Cláudio Rocha Guillaumon, o trabalho de imunização é fundamental nas estratégias do município. “Doenças que afetam o sistema respiratório e a imunidade durante os meses de outono e inverno representam um grande desafio no atendimento público de saúde. Prevenção continua sendo a nossa principal arma”, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui