Centro Oncológico Mogi das Cruzes alerta para falsas dietas que colocam em risco a vida do paciente

0
659

Esclarecimento é uma ferramenta poderosa na luta contra o câncer. Na região do Alto Tietê, o Centro Oncológico Mogi das Cruzes, especializado no tratamento contra o câncer, realiza gratuitamente uma série de ações e encontros entre pacientes e equipe médica a fim de disseminar informação de qualidade, esclarecer dúvidas de como manter a rotina após a descoberta do câncer, desmistificar boatos sobre tratamentos e conscientizar sempre sobre a importância da prevenção para diagnóstico precoce da doença.

Entre os assuntos que mais geram dúvidas entre os pacientes e seus familiares é alimentação. “Muitas pessoas ficam sugestionadas com as milagrosas dietas que são veiculadas na Internet, o que é um erro muito grande. O paciente com câncer está com a imunidade baixa e precisa cuidar muito bem da sua alimentação. Não pode fazer dietas ou restringir alimentos por conta própria. Deve sempre procurar por um especialista na área de Nutrição para iniciar qualquer dieta”, destaca o cancerologista e diretor clínico do Centro Oncológico Mogi das Cruzes, Flávio Isaias Rodrigues.

O tema “alimentação na oncologia” gera sempre tantas discussões que recentemente o Instituto Nacional do Câncer (INCA) lançou recentemente o guia “Dietas Restritivas e Alimentos Milagrosos Durante o Tratamento Contra o Câncer: Fique fora dessa”.

Desenvolvido pelo Instituto, órgão vinculado ao Ministério da Saúde, o material está disponível no linkhttps://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//dietas-restritivas.pdf e expõe informações incorretas que são vistas com frequência em mensagens nas redes sociais, especialmente em grupos de WhatsApp, e que vem ganhando cada vez mais espaço em conversas de pessoas de todas as idades, sejam elas pacientes oncológicas ou não.

Dividido em quatro capítulos, o dois primeiros são dedicados a derrubar o boato sobre o carboidrato, retratado como um dos causadores do aumento de tumores e, também, alimento responsável pela ineficácia do tratamento quimioterápico.

Informação completamente infundada, pois, de acordo com informações contidas no guia, o carboidrato, consumido de forma moderada e responsável, é importantíssimo para a dieta do paciente oncológico. Ao eliminá-lo, registra-se uma queda brusca do peso, prejudicando o tratamento.

Outro boato derrubado pelo guia é a de que proteínas de origem animal atuam no aumento dos tumores cancerígenos. Em anos de estudos conduzidos pelos principais instituições de pesquisa, não há qualquer conclusão que leve a esse resultado.

fake news, amplamente divulgada em redes sociais, especialmente em grupos de WhatsApp, e é desmitificado de forma didática em um dos trechos do guia: “a proteína é o principal componente estrutural das células, desempenhando importantes funções no nosso organismo, como transporte de substâncias no sangue, síntese de hormônios e construção dos músculos”.

Já o quarto e último capítulo é dedicado aos alimentos tidos como milagrosos, como cogumelo do sol, as frutas noni e graviola, chás verde e de graviola, entre outros.

A ideia é alertar sobre os perigos das dietas restritivas, que não trazem benefício algum. “Especialmente aos pacientes oncológicos, que já apresentam a saúde fragilizada. Por isso, qualquer forma de informação, embasada em dados reais e não fantasiosos, é de extrema importância como contribuição na luta contra câncer”, defende o cancerologista do Centro Oncológico Mogi das Cruzes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui