A tarde de quinta-feira (11/07) foi marcada pela apresentação do aplicativo “153 Cidadão” a um grupo do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, em reunião na sede da Guarda Civil Municipal (GCM).

         As pessoas presentes assistiram a uma explicação sobre o funcionamento do botão “Maria da Penha”, presente na ferramenta tecnológica, e comentaram sobre o curso de especialização sobre a própria lei, ocorrido em Suzano para capacitar agentes da GCM de cidades da região, incluindo os de Arujá.

         “Cinco guardas municipais realizaram o curso de defesa e especialização na Lei Maria da Penha. Pretendemos implantar essa patrulha e ampliar o conhecimento em busca de dar mais segurança aos cidadãos”, comentou o inspetor da CGM, Sidnei. Além dele, os guardas Novaes, Fabiana, Almeida, Lucena fizeram o curso.

         Outro ponto discutido foi o projeto “E agora José?”, realizado pela Secretaria de Estado das Políticas para as Mulheres, em parceria com o Fórum de Justiça de Santo André e a Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania da Secretaria Estadual da Administração Penitenciária, que consiste em reeducar homens autores de violência contra mulheres.

         “Divulgar o aplicativo é necessário, principalmente em função de denúncias de casos de agressão, abusos e feminicídio. Seria interessante distribuir panfletos em locais públicos, como postos de saúde. Pretendemos fazer um trabalho em rede, contando com outras secretarias municipais e demais órgãos, como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)”, comenta a presidente do Conselho, Lúcia Ribeiro, que esteve presente na reunião junto à vice-presidente, Regina Aparecida da Silva Ávila.

         Pedofilia

         Foi discutido ainda, durante a reunião, o trabalho realizado pela Comissão de Combate à Violência Doméstica e Pedofilia da OAB, comandada por Regina Aparecida da Silva Ávila.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, comente
Coloque seu nome aqui